eBook: Gestão de Mudanças - O Fator Humano na Liderança de Projetos

 
Por: R$28,50

Veja aqui onde comprar

Vicente Gonçalves

Sua formação envolve Artes Dramáticas e TI, além de pós-graduação em Marketing, e MBA em gestão de negócios pela COPPEAD – UFRJ. Aprimorou-se em liderançano MIT – Boston, EUA e no IMD – Lausanne, Suíça. É coautor do HCMBOK – Human Change Management Body of Knowledge e CEO do Human Change Management Institute.

Siga o autor

Canal Multimídia

Carla Campos

Psicóloga e Terapeuta comportamental, com formação em Recursos Humanos e Gestão de Pessoas, especialista em Tanatologia pelo CTAN, Consultora de Assessments, Certified Professional & Self Coach com certificação internacional pela European Coaching Association. Membro da Associação Brasileira de Psicoterapia Cognitiva e da Associação de Terapias Cognitivas do Rio de Janeiro. Coautora do livro “Tanatologia – Temas Impertinentes”. É diretora do Human Change Management Institute, Coach e consultora em Gestão de Mudanças.

 O tema Gestão de Mudanças é amplo e aplica-se a toda sorte de mudanças organizacionais. Os motivadores mais comuns de mudanças são: evolução tecnológica, revisões de processos, crises, mudanças dos hábitos dos consumidores, pressão de novos entrantes em negócios, aquisições, fusões de emrpesas e reestruturações organizacionais, entre outros. Todos têm uma característica em comum, tocam nas pessoas e em seus paradigmas. Mudam o status quo, a maneira como as coisas são feitas e tiram as pessoas de sua zona de conforto.


No primeiro capítulo do livro é conceituada a gestão de mudanças, seus personagens, estratégias e modelos aplicáveis. Em seguida são abordados o conjunto de boas práticas, a metodologia e as ferramentas que os autores chamam de HCMBOK – Human Change Management Body of Knowledge, que foi concebido relacionando-se atividades de gestão de mudanças com as etapas tradicionalmente seguidas na gestão de um projeto. Por fim, os autores elencam as competências que julgam essenciais ao gestor de mudanças e apresentam dois cases, um de sucesso e outro de fracasso.


Os princípios e as práticas aqui apresentados podem ser aplicados a qualquer tipo de mudança.


O principal objetivo é fornecer ao leitor uma referência para a gestão das atividades essenciais do fator humano em projetos de mudanças, sem ter a pretensão de ser exaustivos no tema.

Introdução

1. Tudo Muda, Tudo Passa

1.1. Mudar é tão difícil?

1.2. O que mudou nos processos de mudança?

1.3. Estratégias de mudança

        1.3.1. Mudanças impositivas

        1.3.2. Mudanças negociadas ou participativas

1.4. Os personagens das mudanças

1.5. Objetivo da Gestão de Mudanças

1.6. Importância da abordagem estratégica de Gestão de Mudanças

2. HCMBOK – Human Change Management Body of Knowledge

2.1. Macrovisão do HCMBOK em formato cronológico

2.2. Iniciação e Planejamento do projeto

        2.2.1. Mapeamento do Patrocinador do projeto

        2.2.2. Definição de propósito, objetivo, identidade e metas do projeto

        2.2.3. Mapeamento e classificação dos Stakeholders

        2.2.4. Avaliar características da cultura organizacional e seus reflexos na mudança

        2.2.5. Definir papéis e responsabilidades (Matriz RACI)

        2.2.6. Adequar ambiente físico às necessidades do projeto

        2.2.7. Planejar alocação e desenvolvimento da equipe

        2.2.8. Avaliar predisposição do clima para mudanças

        2.2.9. Estabelecer os marcos da mudança

        2.2.10. Planejar kick-off do projeto

2.3. Aquisição

        2.3.1. Avaliar riscos de choques culturais entre fornecedores e equipe

        2.3.2. Definir necessidades adicionais de treinamento técnico da equipe

        2.3.3. Identificar alternativas à gestão do conhecimento

        2.3.4. Mapear estilos de lideranças de fornecedores

        2.3.5. Validar papéis e responsabilidades (matriz RACI) com fornecedores

        2.3.6. Planejar integração dos fornecedores à cultura da organização

2.4. Execução

        2.4.1. Realizar evento de Kick-off do projeto

        2.4.2. Avaliar impactos organizacionais

        2.4.3. Executar gestão da aprendizagem

        2.4.4. Confirmar futuro da equipe no pós-projeto

        2.4.5. Planejar desmobilização gradual da equipe

2.5. Implantação

        2.5.1. Avaliar prontidão e segurança dos usuários para implantação

        2.5.2. Assegurar comprometimento das lideranças com a implantação

        2.5.3. Realizar reunião de GO / NO GO

        2.5.4. Comunicar decisão da reunião de GO / NO GO

2.6. Encerramento

        2.6.1. Executar desmobilização gradual da equipe de projeto

        2.6.2. Reconhecer desempenho da equipe e individual

        2.6.3. Montar mapa de lições aprendidas

        2.6.4. Assegurar preparação dos usuários para treinar novos colaboradores

        2.6.5. Assegurar preparação da equipe de manutenção e suporte na fase pós-projeto

        2.6.6. Assegurar a realocação adequada das pessoas do projeto

        2.6.7. Celebrar conquistas e metas atingidas

2.7. Produção (pós-implantação)

        2.7.1. Assegurar sustentação da mudança

2.8. Atividades recorrentes em todas as etapas do projeto

        2.8.1. Planejar e gerir a comunicação

        2.8.2. Formar espírito de equipe e realizar dinâmicas de reforço

        2.8.3. Estimular processo participativo de decisão

        2.8.4. Gerir clima – conflitos, motivação, estresse e comportamentos

        2.8.5. Estimular criatividade e inovação

3. Competências Essenciais dos Líderes de Mudanças

4. Um Caso de Sucesso

O contexto

Os desafios e as medidas adotadas

        As alternativas e a estratégia de decisão da nova arquitetura de sistemas a ser adotada

O patrocínio

A construção de propósito, objetivo, metas e identidade do projeto

O mapeamento dos Stakeholders

As características da cultura organizacional e seus reflexos na mudança

Adequação do ambiente físico

Seleção e desenvolvimento da equipe

Maturidade para lidar com perdas

Planejamento e execução do Kick-off

A gestão do conhecimento

A gestão da comunicação

        Comunicação com a diretoria – Stakeholders patrocinadores

        Comunicação com o projeto – Stakeholders diretamente envolvidos

        Comunicação com os líderes das áreas de negócio – Stakeholders diretamente envolvidos, mas não focados em tempo integral no projeto

        Comunicação com a empresa – Stakeholders indiretos

        Comunicação com o mercado – Stakeholders indiretos

Processo participativo de decisão e gestão de conflitos

A gestão do clima do projeto

O resultado alcançado

5. Um Caso de Fracasso

Os grandes erros

O desfecho

Bibliografia

 

 

 

 

 

 

E-ISBN:
9788574525297
Edição:
1
Páginas:
136
Ano:
2012
Lançamento:
29/02/2012
Outros:
formato: ePdf

Nenhuma mensagem encontrada

Fazer uma avaliação