Site R7: Economia - Consultora de desenvolvimento humano lança livro sobre liderança no mercado offshore

Matéria sobre o lançamento do livro "Liderança Offshore: Inspire, Valorize e Lidere Pessoas" da autora Marcinéia Oliveira no site R7 Economia.

 

Com o objetivo de proporcionar uma visão das habilidades necessárias para liderar, a Editora Brasport lança mais um título da consultora de desenvolvimento humano Marcinéia Oliveira. “Liderança OffShore. Inspire, valorize e lidere pessoas” chega ao mercado editorial apresentando orientações para o desenvolvimento de competências importantes para quem ocupa posições de comando. 
 

O crescimento frenético do mercado offshore, com o advento do pré-sal, fez com que um problema grave surgisse. Para atender seus contratos, as empresas promoveram profissionais que estavam tecnicamente qualificados, mas não sabiam liderar. Com isso, as companhias passaram a sofrer com a demanda por lideres de equipes capacitado para gerenciar equipes multiculturais. 
 

Ocupar uma posição de chefia é um desafio em qualquer segmento empresarial, mas no ambiente offshore as emoções da equipe podem exercer maior influência. A distância da família e dos amigos pode contribuir para aumentar os conflitos na equipe. As diferenças de personalidade, valores e cultura, presente no cotidiano de times da área, exigem um líder capaz de acolher de lidar com tais questões. 

Permeado por sugestões de profissionais experientes no segmento e lideres de equipes bem sucedidas, o livro é destinado a todos profissionais que trabalham em ambientes offshore. Ao longo da leitura, será possível conhecer trajetórias de trabalhadores bem-sucedidos e também de chefes que não souberam se portar diante dos obstáculos impostos pelo trabalho. 

As histórias reais foram reunidas nos seis últimos anos de trabalho da escritora. “Uma empresa pode ser inovadora em equipamentos, prometer coisas excepcionais a seus clientes, mas se não tiver uma equipe unida e coesa para usar os equipamentos e cumprir as promessas feitas, não será bem-sucedida”, afirma Marcinéia Oliveira. 

Em uma pesquisa realizada com 430 profissionais que a autora treinou, foi identificado que 10% tinham mudado de empresa nos últimos três anos por causa do chefe. Alguns mencionaram que o superior era descontrolado e sob pressão piorava, deixando a equipe sujeita a cometer erros sérios que poderiam ocasionar acidentes. 

Diante desse e de outros resultados do levantamento, Marcinéia condessou as principais ferramentas de liderança utilizada por equipes bem sucedidas e elaborou o livro, que é como um manual para aprender a liderar pessoas.
“Acompanhei o desenvolvimento de vários profissionais e me orgulho em ver que muitos são bem-sucedidos em usar várias ferramentas que ensinei em meus treinamentos. Esse contato com meus alunos me ajudou muito. Por isso, acatei a sugestão deles e resolvi escrever um livro sobre o assunto”, comenta a autora. 

Confira o depoimento de alguns profissionais, que participaram das pesquisas de Marcinéia, sobre as principais dificuldades encontradas:

“Na vida é necessário estarmos sempre nos reciclando, e como profissional offshore é cada vez mais importante aprimorar as habilidades de liderança devido ao ambiente de trabalho ser bastante hostil, tornando a relação interpessoal muito mais complexa. O líder tem que estar preparado para administrar conflitos de todos os tipos. Após o aprendizado no curso de liderança com Marcinéia Oliveira, passei a dar maior valor ao feedback, tanto dos colaboradores para mim como o meu para eles. Assim podemos buscar o melhor para toda a equipe sem prejudicar o projeto”. - Eduardo Venâncio Rossi, 45 anos, Superintendente de Operações Offshore na Fugro Brasil, com 27 anos de experiência na área. 

“Depois de alguns anos no papel de líder, eu tinha uma autoconfiança enorme. Achava que qualquer que fosse o problema, de ordem operacional ou técnica, eu resolveria. Mas estava completamente enganado! Pois em um de meus embarques, tive um problema de ordem operacional muito grande, o que desencadeou um problema de relacionamento na equipe. Não tive condições de resolver o problema sozinho. Aquilo me deixou muito mal, pois como poderia não conseguir resolver um problema tão simples? Porém, se eu tivesse escutado a minha equipe, não teria passado por aquela situação. Com isso aprendi a importância de ouvir mais e falar menos”. - Tiago Crespo, 34 anos, Gerente Sênior da Oceaneering Brasil. Trabalhou embarcado por nove anos. 

“O maior dos desafios é óbvio: ficar muito tempo longe da família. É difícil se habituar em alto-mar. Passar datas comemorativas, como Natal, Réveillon e Carnaval longe de casa também é complicado. O fato de ficar incomunicável a bordo é outro desafio. Ainda existem as fobias. Muitos têm medo da embarcação ir a pique ou adernar, ou temem voar de helicóptero e avião. Na questão da liderança, a experiência de relacionamento com pessoas de alta capacidade e sucesso profissional me fez aprimorar essa competência com minha equipe”. - Alexandre Amaral, 34 anos, sendo 14 trabalhando embarcado. Atualmente é Supervisor de ROV, na Oceaneering Internacional. 

Sobre a autora
Marcinéia Oliveira é consultora para desenvolvimento humano nas organizações, escritora, instrutora e palestrante. Certificada para aplicação do instrumento MTBI (Myers Briggs Type Indicator) no Brasil. Pós-graduada em docência do Ensino Superior pela Universidade Cândido Mendes. Especializada em Administração e Gestão de Recursos Humanos, coaching de equipes e de líderes. Profissional com mais de dez anos de experiência no desenvolvimento humano, atuando em projetos sociais e culturais. Ministrou treinamento para desenvolvimento de líderes de equipe para diversas empresas, dentre elas FUGRO, Petrobras, Oceaneering, Caterpillar, Officilab, DOF Subsea, NOrskan, NOV – National Oilwell Varco e C_INNOVATION. Autora do livro “Não atenda clientes, atenda pessoas”, também publicado pela Brasport.

 

Fonte: R7