Jornada do Ágil Escalado

978-65-88431-11-5
De: R$130,00  
Por: R$97,50
Bônus: R$32,50 (25%)
+
Adicionar à lista de desejo

Antonio Muniz

Apaixonado por disseminar a cultura ágil e digital, contagiando organizações e comunidades em todo o Brasil com o mindset colaborativo e respeito às pessoas para alcançar resultados sustentáveis. Sou um eterno aprendiz e curto trocar experiências sobre agilidade, OKR, DevOps, Gestão 3.0, Lean, mentoria de carreira e transformação digital em workshops corporativos, congressos, cursos de MBA, graduação, certificação. Formado em Tecnologia pela Unigranrio com especialização em Gestão de TI pela FGV, Mestrado em Administração com Ênfase em Tecnologia pelo Ibmec, Facilitador Lean Inception, Facilitador Jornada DevOps e Jornada Ágil e Digital. Tenho as certificações internacionais Exin DevOps Professional, Exin DevOps Master, Exin Lean IT, Exin Scrum Master, SAFe Agilist, PMP, ITIL, Cobit, MCSE e MCT. Além de vivência de 15 anos facilitando workshops corporativos e universitários, tive palestras aprovadas em grandes eventos, tais como Agile Trends, Campus Party, Scrum Day, DevOps Days, TDC, PMO Experience, do PMI, palestras corporativas e meetups. Sou fundador da startup Jornadas.io e da comunidade Jornada Colaborativa, que escreve livros/e-books e organiza summits beneficentes em várias cidades (Jornada Saudável, Jornada DevOps, Jornada Ágil e Digital, Jornada Ágil de Qualidade, Jornada Ágil do Produto, Business Agility, Jornada Java, Python, Arquitetura, Liderança, Inovação, etc.). Colaboro com a transformação digital na SulAmérica, sou líder educacional na AdaptNow e professor de MBA no Ibmec e na PUC-MG.
Quando sobra tempo, curto gravar videoaulas :)
Contatos:
<[email protected]>
<https://www.linkedin.com/in/muniz-antonio1/>.

Siga o autor

Júnior Rodrigues

Diretor Executivo na Gespro e organizador do ConAgile, mais de 16 anos em consultorias e gestão. Mestrado e Graduação em Administração, MBA em GP, Pós em Projetos de Rede. Certificado PMP, ASM, PMO-CP, PACC, Mananagement 3.0, PALC, VERISMF, CLF, CI-ASP, SFC, DEPC e ITIL®.

Guilherme Santos

Agile Expert, mais de 17 anos de experiência em projetos nacionais e internacionais de tecnologia, inovação e produtos, especialista na adoção do business agility e implantação do ágil escalado. Líder de projetos de transformação digital e ágil.

Déborah Zavistanavicius Zapata

Diretora de Operações e Agile Enterprise Manager na Agile Think®, especialista em Agile, Lean e Design Thinking. Mais de 27 anos de experiência em gestão de projetos de desenvolvimento em diversas indústrias. Atua na transformação de pessoas e organizações.

Ana G. Soares

Fundadora da UNIAGIL e a primeira Kanban Trainer mulher a realizar treinamentos oficiais de Kanban no Brasil. Com mais de mil alunos treinados, é criadora do KanbanCast e dos cursos LACP e Roda Ágil, que tem por objetivo ajudar futuros agilistas de sucesso.

Alexsandro Túlio de Carvalho

COO apaixonado pela transformação digital. Acredita que cuidar das pessoas é a chave para atingir os objetivos. Experiência marcada pela implementação de ágil escalado em grandes clientes das verticais financeira e telecom.

> Conteúdo criado por 64 pessoas com grande atuação no mercado, experiências diversificadas e cases reais

> Apresentação de 8 frameworks e diversas práticas para escalar o ágil nas organizações, incluindo o modelo JAE

> Prefácios escritos por duas referências em agilidade: Alistair Cockburn e André Vidal

Por que o sucesso das práticas ágeis em um time não garante sucesso quando escalamos sua adoção? Quais modelos e práticas colaboram na jornada para escalar a agilidade? Por que os métodos ágeis nem sempre entregam os benefícios prometidos? Qual o papel das pessoas para sustentar resultados duradouros?

A Jornada do Ágil Escalado incentiva o potencial das pessoas, que criam organizações melhores e geram oportunidades para o crescimento de todos!

***

A Jornada Colaborativa é uma comunidade apaixonada por pessoas e tecnologia que escreve livros unindo experiências diversificadas dos coautores e curadoria dos organizadores selecionados para manter o alto padrão de qualidade.

Os royalties dos livros ficam reservados com a editora para ajudar na compra dos exemplares que usamos no Summit Jornada Colaborativa e a receita é doada para instituições carentes (doamos R$ 125 mil para 10 instituições em 2019 e 2020).

Parabenizamos a dedicação dos organizadores e coautores para concretizar esta obra e agradecemos às organizações que apoiam o Summit Jornada Colaborativa para transformar cada vez mais vidas.

Antonio Muniz

Fundador da Jornada Colaborativa e JornadaCast

Júnior Rodrigues

Líder do time organizador e curadoria

***

Coautores:

 

Adriana Simão

Alessandro Teixeira Reis

Alexsandro T. de Carvalho

Ana G. Soares

Anderson Sales

André H. Abrantes Pereira

André Vidal

Antonio Muniz

Bárbara Cabral da Conceição

Bruno Jardim

Carlos Eduardo C. de Sousa

Carlos Tristacci

Claudio Mattos

Déborah Zavistanavicius Zapata

Eduardo Yukio Miyake

Eric Leite

Fernando Cunha Siqueira Filho

Fernando Hannaka

Flaviane M. Francisco Separovic

Gabriel Pistillo Fernandes

Gisele Botelho

Guilherme Santos

Guilherme Villanova

Gustavo Rates

Ingrid Andrade

Jacqueline Viana

Juan Vilaronga

Júnior Rodrigues

Karla de Lima e Silva

Lucas Tito

Luiz Guilherme Carvalho

Marcelo Beiral

Marcos Afonso Dias

Marcos Antonio Junior

Marcos Venícios Araújo

Mauricio Moreira da Silva

Mayla Lemos

Mayra Augusto Santos

Mônica Cruz

Nelson Tadeu Diaz

Norival Neri Junior

Paulo Alves

Paulo Emílio A. dos Santos

Paulo Miele

Paulo Sidney Ferreira

Rafael Gomes dos Santos

Rafael Pessoa

Raphael Boldrini Dias

Regiane Moura Mendonça

Renato Penha

Ricardo Dias de C. Farias

Robertha M. Rodrigues

Roberto Caldas

Robson Carmo

Rocío Briceño López

Rodrigo Cabral

Ronaldo Menezes

Rosiana da Silva Bertolazi

Silvio Eutímio de Barros

Thaís Rigolon

Valéria A. Generosa

Vanessa Blas Garcia

Vitor Cardoso

Wesley de Sá Teles

PARTE I. POR QUE ESCALAR O ÁGIL?

1. Gestão da complexidade (Roberto Caldas/Fernando Cunha Siqueira Filho)

Um novo olhar sobre a complexidade com a abordagem do Cynefin

Complexidade e as organizações

Visão compartilhada

Sentir-se o todo

Conclusão

2. Gerindo a mudança (Júnior Rodrigues/Karla Karolina Cavalcanti de Lima e Silva/Marcos Antonio Rodrigues Junior/Bruno Jardim)

A fragilidade no mundo VUCA e como encará-la

Como ser antifrágil

Mas o VUCA já virou normal?

Aprendizagem em um processo de mudança

Conclusão

3. O pensamento sistêmico (Jacqueline Viana)

O que é um sistema?

O que é systems thinking?

Por que o agilista precisa saber sobre systems thinking?

4. Exponencialidade nas organizações (André Vidal)

Introdução

Exponential fact #1: produto ou projeto, eis a questão!

Exponential fact #2: a inovação precede change management ou seria o contrário?

Exponential fact #3: cada produto uma visão. Cada visão um propósito!

Exponential fact #4: integrar-se à nova economia exige uma nova forma de gestão

Exponential fact #5: o papel da liderança na inserção da empresa no ecossistema exponencial

Conclusão

5. Agilidade em escala x transformação digital (Rodrigo Cabral)

Introdução

Entendendo as diferenças

Ágil escalado
Transformação digital

Conclusão

6. Entendendo o momento de escalar (Karla Karolina Cavalcanti de Lima e Silva/Júnior Rodrigues)

Por que escalar?

Benefícios e fator crítico de sucesso

Avaliando o melhor momento

Como escalar?

Dificuldades e desafios para escalar

PARTE II. COMO PREPARAR AS ORGANIZAÇÕES PARA ESCALAR?

7. Definindo uma cultura Lean para a estratégia da escalada (Guilherme Villanova)

Lean thinking

Os cinco princípios do Lean thinking

A conexão do Lean e do ágil para suportar o ágil escalado

Conclusão

8. Cultura DevOps (Robson Carmo/Bruno Jardim/Marcos Afonso Dias)

Origem do DevOps

Cultura e estratégias DevOps

O ciclo DevOps

Continuous: integration, delivery, deployment

Níveis de maturidade em DevOps

Importância do DevOps para escalar o ágil e alcançar business agility

9. A importância do propósito (Eduardo Yukio Miyake/Juan Vilaronga)

Conhecendo o modelo Golden Circle de Simon Sinek

Como impactar a transformação organizacional com o modelo Golden Circle para ágil em escala

Por quê?
Como?
O quê?

10. Entendimento de suas cadeias de valor (Carlos Eduardo Caetano de Sousa/Ingrid Andrade)

11. Adotando uma estratégia ágil (Júnior Rodrigues/Marcos Antonio Rodrigues Junior/Juan Vilaronga)

E como começar a planejar?

Como rodar a inception?

Objetivos e visão

Modelo de negócios

Um olho dentro e outro fora

E o que vem depois?

Modelo Agile Strategy

12. A3 – Integrando estratégia ao modelo de negócio (Mayla Lemos/Guilherme Santos)

Como preencher o A3

13. OKRs, um grande parceiro da escalabilidade (Lucas Tito/Ronaldo Menezes/Mônica Cruz/Mayra Augusto Santos/Raphael Boldrini Dias)

Introdução

Definições

Vantagens

Como construir o fluxo

14. Como estruturar métricas (Ingrid Andrade/Vitor Cardoso/Guilherme Santos)

O propósito de uma métrica

As áreas de conhecimento da agilidade e suas métricas

Domínio cultural
Domínio de negócio
Domínio de processo
Domínio de excelência técnica

Considerações finais

15. Como estruturar indicadores (Rafael Pessoa)

16. Avaliando maturidade ágil x performance na escalada (Marcos Venícius Araújo/Paulo Sidney Ferreira)

Evolução da agilidade empresarial

Agilidade no mundo

Escalando a agilidade

Métricas em agilidade empresarial

Considerações e evolução

PARTE III. COMO PREPARAR AS PESSOAS PARA ESCALAR?

17. Construindo um mindset para agilidade (Bruno Jardim/Karla Karolina Cavalcanti de Lima e Silva/Mayra Augusto Santos/Nelson Tadeu Diaz/Raphael Boldrini Dias)

Mentalidade de crescimento x mentalidade fixa

Ambiente e cultura

18. Heart of Agile: voltando à essência (Rocío Briceño López)

Colaborar

Entregar

Refletir

Melhorar

Modelos organizacionais e Heart of Agile

19. Disseminando a cultura ágil e Lean (Marcos Antonio Rodrigues Junior)

Quatro passos para implantar a cultura ágil

Conclusão

20. O protagonismo do RH na escalada do ágil (Regiane Moura Mendonça/Robertha Magalhães Rodrigues)

Cultura organizacional ágil

RH como responsável pela cultura

O RH ágil

O RH na escalada do ágil

21. Cargos e papéis para criar uma escalada sustentável (Paulo Emílio Alves dos Santos)

Foco no cargo

Papéis como coadjuvantes

Competências – Foco no indivíduo

Gestão por competências

O desafio que enfrentamos em um novo cenário

O que vem a seguir

22. Skills para a escalada do ágil (Flaviane M. Francisco Separovic/Valéria A. Generosa)

Mas afinal o que são skills?

Nível estratégico
Nível tático
Nível operacional

23. O papel da liderança para escalar o ágil (Marcos Antonio Rodrigues Junior)

24. A jornada colaborativa (Regiane Moura Mendonça/Nelson Tadeu Diaz)

Times colaborativos

Cocriação

Mapa das mudanças

O colaborador no time escalando o ágil

Escalando resultados

25. Team building: a importância de envolver o time na estratégia da empresa (Paulo Emílio Alves dos Santos/Lucas Tito/Karla Karolina Cavalcanti de Lima e Silva/Fernando Cunha Siqueira Filho)

Teorias de desenvolvimento de equipes

1. Teoria dos Estágios de Desenvolvimento de Tuckman
2. Punctuated Equilibrium
3. CAS (Complex Adaptive System)

Estratégia e escalabilidade

26. Gestão do conhecimento para perpetuar o ágil como cultura (Regiane Moura Mendonça)

Gestão da cultura ágil

Gestão do conhecimento

A gestão do conhecimento no mundo ágil

27. Case Jornada Colaborativa (Júnior Rodrigues)

O início

O propósito

A colaboração

A escalada

PARTE IV. COMO ESCALAR O ÁGIL?

28. Uma agilidade coordenada tem mais chance de sucesso (Claudio Mattos/Silvio Eutímio)

Frameworks para escalada do ágil

Conclusão

29. Escalando ágil com data driven engineering (Guilherme Santos)

A estratégia de dados e o mundo VUCA

A utilização dos dados para definir a estratégia da escalada

Crie um ambiente de aprendizado para trabalhar com data driven

30. Cadência e sincronização (Alexsandro T. de Carvalho)

31. Lean Portfolio Management (Wesley de Sá Teles/Rafael Gomes dos Santos/Fernando Hannaka/Roberto Caldas/Guilherme Santos/Marcos Afonso Dias/Alexsandro T. de Carvalho)

Contexto

Lean Manufacturing e Lean Startup

Portfólio enxuto

Gestão de portfólios
Vantagens da gestão do portfólio enxuto
Como implementar a gestão do portfólio enxuto?

Conclusão

32. Disciplined Agile (Anderson Sales/Gustavo Rates/Rosiana da Silva Bertolazi/Déborah Zavistanavicius Zapata/Ricardo Dias de Cantuária Faria/Paulo Alves)

Introdução

Estrutura do Disciplined Agile

Fundamentos

Princípios
Acordos
Diretrizes
Agile, Lean e preditivo
Papéis
Times
Forma de trabalho (way of working – WOW)
DAE (Disciplined Agile Enterprise)

Fluxo de valor (Value stream)

DA Flex Life Cycle

Disciplined DevOps

DAD (Disciplined Agile Delivery)

As 21 metas de processos (process goals)

Avaliação de contexto

Definição do ciclo de vida

Conclusão

33. PRINCE2 Agile® (Luiz Guilherme Carvalho/Karla Karolina Cavalcanti de Lima e Silva)

O PRINCE2®

Temas
Princípios

Processos

O PRINCE2 Agile®

Estrutura do PRINCE2 Agile®
Comportamentos ágeis
Conceitos ágeis
Técnicas ágeis
Frameworks ágeis
Áreas de foco
Quando ser fixo e flexível no PRINCE2 Agile®
Estágios – Releases Sprints
34. Kanban em escala (Ana G. Soares)

Os princípios básicos do Kanban

Escalando o Kanban

Cadências Kanban

Objetivo das cadências e sugestões de frequência

A visão upstream

35. SAFe® (Alexsandro T. de Carvalho)

SAFe® overview

Os dez princípios do SAFe®
Os papéis (roles) dentro do SAFe®

Implementando o SAFe®

SAFe® Implementation Roadmap (o passo a passo para implementar)

As configurações do SAFe®

Essential SAFe®

O Trem (Agile Release Train)
Backlog do programa (Program Backlog)
PI Planning (Product Increment Planning)
IP (Innovation and Planning)
I&A (Inspect and Adapt)
Agile Product Delivery
Team and Technical Agility
Visão (Vision)
Roadmap
System Team
Large Solution
Solution Intent
ART PI Planning
Enterprise Solution Delivery
Milestones
Shared services (serviços compartilhados)
Comunidades de prática (Communities of Practice – CoP)
Lean UX
Metrics (Métricas)
Portfolio SAFe®
Organizational Agility
Continuous Learning Culture (cultura de aprendizagem contínua)

Full SAFe®

Enterprise Solution Delivery

Conclusão

36. [email protected] – Agile Organization Design (Gisele Botelho/Adriana Simão)

Transformação orientada à liderança

Modelo de governança ágil

Conclusão

37. LeSS (Alexsandro T. de Carvalho)

Cerimônias do LeSS

Sprint Planning (Planejamento da Sprint) 1 e 2
Daily Scrum
Coordination (Coordenação)
Product Backlog Refinement (Refinamento do backlog do produto)
Sprint Review (Revisão da Sprint)
Retrospective (Retrospectiva)
Overall Retrospective (Retrospectiva geral)

38. Nexus (Marcelo Beiral)

Papéis

Montagem das equips

Eventos

Refinamento
Nexus Sprint Planning
Sprint
Nexus Daily
Nexus Review
Nexus Retrospective

Fluxo de trabalho

39. Case TV Globo: uma jornada ágil (Carlos Tristacci)

PARTE V. QUAIS OS DESAFIOS AO ESCALAR O ÁGIL?

40. Escalada utilizando modelo bottom up x top down (Alessandro Teixeira Reis)

Top down

Bottom up

O melhor momento

E agora? É hora de adotar um framework

Conclusões

41. Híbrido pode ser o início, nunca meio e fim (Lucas Tito/Karla Karolina Cavalcanti de Lima e Silva)

42. Vestir funções antigas com “roupa nova” sem revisar papéis (Adriana Simão/Regiane Moura Mendonça/Norival Neri Junior)

Como se organizar

Como não derrapar na montagem e escala dos times Scrum

Indivíduos e iterações: um equilíbrio essencial
Mais do que cargo, perfil
Identifique seu Product Owner
Quem é seu Scrum Master?
O acúmulo de funções é uma armadilha
E o Development Team, como fica?

Conclusão

43. Distância da liderança com o LACE (Guilherme Santos/Carlos Tristacci)

O LACE e os princípios do Lean-Agile

44. Evitando conflitos de priorização (Eric Leite)

A importância de se ter um objetivo claro

Vencendo os desafios

Fazendo a priorização

Combinando a priorização com as métricas

45. Falta de alinhamento da média gestão com a estratégia (Rafael Pessoa/Regiane Moura Mendonça)

Pessoas erradas nos lugares certos

Cultura do medo

O “mito” da ausência da média gestão na auto-organização

Gerações

Conclusão

46. Escalar no modelo Big Bang (Thaís Rigolon)

O boom do ágil

Agilidade organizacional no modelo Big Bang

Começar aos poucos com um mindset de MVP

Melhoria contínua e escala

Considerações finais

47. O risco de não ter cultura DevOps na estratégia de escalar o ágil (Mauricio Moreira da Silva/Bárbara Cabral da Conceição)

Problemas e riscos

Conflitos entre departamentos e dificuldade de cooperação entre os times
Não entregar valor ao cliente de forma contínua
Gargalos no processo de desenvolvimento
Entregas com um número de defeitos muito grande
Muitas tarefas em andamento
Tarefas manuais e repetitivas
Acessos limitados a ferramentas e recursos
Demora para colocar o sistema em produção

48. Silos e verticalização, como vencer esses vilões (Marcos Afonso Dias)

A visão verticalizada e o sistema de metas

Quebrando silos em busca de uma cultura voltada a produto

Estrutura de times que promovem a quebra de silos

Visão da liderança

Como podemos vencer?

49. Não confundir quantidade de times com ágil escalado (Renato Penha/Gabriel Francisco Pistillo Fernandes/Vanessa Blas Garcia)

Caso 1: setor varejista

Caso 2: instituição financeira europeia

Conclusão

50. Não ter uma cultura de dados para definição da estratégia corporativa (André H. Abrantes Pereira)

Recomendações

Considerações finais

51. Desafio da construção de uma taxonomia para escalar (Guilherme Santos)

Objetivos da taxonomia

Significado da taxonomia e sua construção

Estrutura orbital
Estrutura piramidal
Estrutura variável

Implicações operacionais na adoção da taxonomia

Dicas e conclusões

52. Fake agile (Marcos Afonso Dias)

É fake news!

Fake agile #1 – A cascata ágil

Fake agile #2 – Product Backlog versus documentação abrangente

Fake agile #3 – Gantt chart disfarçado de roadmap

Fake agile #4 – WIP sem controle e desenfreado

Fake agile #5 – Retrospectiva sem ação

Fake agile não mais!

53. Os desafios de realizar uma PI Planning (Vitor Cardoso)

Pré-PI Planning

PI Planning

Agenda da PI Planning (dois dias)

Pós-PI Planning

Os principais desafios da PI Planning

54. Scrum of Scrums não é ágil escalado (Paulo Miele/Guilherme Santos)

O que é Scrum of Scrums?

Atuação das equipes no Scrum of Scrums

Como acontecem as reuniões de Scrum of Scrums

Dois fatores importantes para o sucesso do projeto

Projetos grandes podem implementar o Scrum of Scrum of Scrums – Atuação das equipes

55. Disfunções na implementação de OKRs (Lucas Tito/Ronaldo Menezes)

56. E depois de escalar? (Alessandro Teixeira Reis)

Contexto

Um breve olhar para o início

O fator percepção

Medindo a percepção

Conclusões

57. Escolher ou adaptar? Conheça o modelo JAE (bônus) (Jornada Colaborativa)

O caminho errado

Preparando o terreno

O modelo proposto

O roadmap

1. Gate contextual
2. Gate cultural
3. Gate estrutural
4. Readiness gate (ou gate de prontidão)
5. Go

De onde nasceu o JAE?

Referências

Autores

ISBN:
9786588431115
Edição:
1
Páginas:
464
Largura:
17
Comprimento:
24
Lombada:
2.5
Volume:
1020
Lançamento:
23/11/2020
Situação:
Lançamento
Idioma:
Português
não sei qual é o meu CEP

Nenhuma mensagem encontrada

Fazer uma avaliação