gerenciamento-de-parada-de-manutencao-editora-brasport

Gerenciamento de Parada de Manutenção

978-85-7452-735-2
De: R$76,00  
Por: R$64,60
Bônus: R$11,40 (15%)
+
john-moschin-autor-editora-brasport

John Moschin

É certificado PMP, formado em Engenharia Civil de Equipamentos, MBA em Gerenciamento de Projetos, com especialização em Controle de Qualidade e Gestão de Pessoas. Foi membro da banca examinadora do Prêmio Nacional da Qualidade, membro da Comissão de Implantação do Programa Nacional de Qualificação e Certificação da ABRAMAN. Possui muitos anos de experiência em uma grande indústria. É Sócio-Diretor da Mosquim Consultatis, onde atua como consultor. Professor de MBA, ministra treinamentos nas áreas de Gerenciamento de Paradas, de Projetos e de Riscos.

Esta obra tornou-se realidade devido à determinação do autor na busca incansável de melhoria contínua dos processos de planejamento de uma grande parada de manutenção de uma unidade industrial. Conhecimento técnico, habilidade na gestão de pessoas, experiência, percepção dos comportamentos humanos e muita determinação, interligados e interagindo entre si e complementando-se, resultaram em uma abordagem nova e diferente no planejamento, na execução e no controle de uma parada.

“A leitura deste livro nos permite perceber a conjunção entre o conhecimento teórico de John Moschin, fortemente embasado em conceitos do PMI, IPA e Solomon, com sua vivência prática na gestão de paradas de manutenção. Leitura fácil e agradável, com excelente conteúdo, além de extremamente bem atualizado.”

Engº. Rodolfo Stonner, PMP, RMP, CRE, Gerente de Construção e Montagem da Petrobras

“O equilíbrio entre o detalhamento consistente do planejamento, baseado no estudo das incertezas dos prazos estimados, e a disciplina apropriada na gestão do conhecimento/aprendizado durante a condução do projeto abordados neste livro constituem mecanismos essenciais para assegurar o atendimento dos requisitos da série de normas ABNT NBR ISO 55000:2014 – Sistema de Gestão de Ativos.”

Engº. Daniel Lyra Rodrigues, Gerente Pragma Academy

Introdução

1. Contextualização

Parada programada de planta para manutenção

       Tipos de parada

       Características de uma parada

Portfólio de paradas

Condições de atendimento ao mercado

Condições climáticas

Norma Regulamentadora NR-13 – caldeiras, vasos de pressão e tubulações

Projetos de melhorias nas unidades

2. Premissas da parada

Custos, prazos, SMS, qualidade

Confiabilidade

Contratação

Regime de trabalho

Paralisação/Partida da unidade

Critérios para o planejamento das atividades

Critérios e datas limites para inspeção de equipamentos

Metodologias/Ferramentas de planejamento

Critérios para o tratamento do escopo

Custos

Organogramas

3. Gerenciamento do Conhecimento/Aprendizado

Processo contínuo de aprendizagem

Doutrina, filosofias e correntes de pensamento

       O pensamento cartesiano

Sistema simples e sistema complexo

Incertezas e tratamento determinístico

Modelos mentais

       Teoria do controle

Conhecimento/Aprendizado

4. Introdução às Metodologias de Gerenciamento

Gerenciamento de projetos/paradas conforme o PMBOK® Guide

Metodologia FEL/FEP – Front-End Loading/Planning

Práticas de melhoria de valor (VIPs – Value Improving Practices)

Gestão do planejamento de paradas do abastecimento – Petrobras

Metodologias versus ferramentas de planejamento

5. Partes Interessadas

Visão da operação

Visão da manutenção

Visão da inspeção

Visão da engenharia/empreendimento

Visão da otimização

Visão da área de SMS

Visão do suprimento

Visão das áreas de apoio/serviços

Visão da comunidade

Visão da logística

Visão do acionista

6. Gerenciamento de Escopo

Introdução

Definição de “escopo”

Correntes do pensamento sobre serviços de parada

       Discussão da corrente 1

       Discussão da corrente 2

Partes interessadas a geração do escopo da parada

Critérios mandatórios para definição do escopo de rotina ou parada

Congelamento e descongelamento

       Data limite para o congelamento do escopo

       Descongelamento do escopo

Tratamento holístico do escopo

       Montagem da linha de serviços

       Tratamento das incertezas em relação ao escopo

Escopo de serviços de pré-parada

Escopo relacionado às recomendações da inspeção e NR-13

       Recomendação de inspeção preliminar, com base na metodologia RBI

       Recomendação de inspeção definitiva

       Recomendação de fabricante

Pente fino ou lista de pendência do final da parada/partida da unidade

       Critérios de priorização dos serviços da lista de pente fino

       Lista de pendência para conclusão dos serviços

       Lista de pendência da partida da unidade

7. Gerenciamento de Custos

Centro de custo

Tipos de custos

Técnicas para estimativa de custos

       Tipos de orçamento

       Custo na rotina versus custo na parada

Monitoramento e controle dos custos

Estrutura geral de custo de uma parada

       Análise de reservas

8. Gerenciamento de Tempo

Metodologias existentes para delineamento de cronograma

       Gráfico de Gantt

       Método do caminho crítico

       PERT – Program Evaluation and Review Technique

       Simulações de Monte Carlo

       Método da corrente crítica

       Planejamento em ondas sucessivas

       Ferramentas de planejamento

9. Gerenciamento de Riscos

Definição e características do risco em projetos

Onde encontrar riscos

Importância do gerenciamento de riscos nas paradas

Tratamento às ameaças ou riscos

Componentes do gerenciamento de riscos

Metodologias para análise das incertezas

       Análise Preliminar de Risco nível 1 (APR 1) – Preliminary Hazard Analysis (PHA)

       Análise Preliminar de Risco nível 2 (APR 2)

       Análise de riscos por planilha dedicada

Definição da matriz de probabilidade versus impacto

       Definição da tabela do impacto do risco

Fase de qualificação dos riscos

Fase de quantificação dos riscos

Plano de resposta aos riscos

       Gatilho para a resposta ao risco

       Monitoramento do plano de ação

       Revisão do plano de resposta aos riscos

Análise das incertezas pelas metodologias PERT e pelas simulações de Monte Carlo

       Metodologia PERT

       Simulações de Monte Carlo

10. Gerenciamento de Recursos Humanos

Influência da estrutura organizacional

       Tipos de estruturas organizacionais

       Escritório de gerenciamento de paradas

Estrutura organizacional para as paradas

Organização da parada

       Comitê de planejamento em campanha

       Comitê de planejamento da parada

       Organogramas

       Definição de papéis e de responsabilidades

       Histograma de recursos

       Capacitação e treinamento

11. Gerenciamento de SMS

Pirâmide de Bird ou de acidentes

Aspectos a serem considerados no planejamento e na execução da parada

       Treinamentos nos riscos de eletricidade conexões de máquina de solda

       Treinamentos diversos de preparação para a parada

       Divulgação de acidentes típicos em paradas

       Monitoramento/Treinamento/Auditoria no campo, para a força de trabalho, no dia a dia

       Ações de bloqueio

       Tolerância zero

       O papel do profissional de segurança

       Responsabilidade dos técnicos de segurança de empresas contratadas

Fundamentos da gestão de SMS

       Políticas de segurança, meio ambiente e saúde

Ações que contribuem para a busca da excelência

       Análise de acidentes e incidentes

       Comportamento humano

       Auditorias comportamentais

       Planejamento da parada

       Tratamento das incertezas

       Identificação dos agentes de mudança

Plano de gerenciamento de SMS – Saúde, Meio Ambiente e Segurança

Plano de gerenciamento de riscos de SMS

Meio ambiente

Saúde

A segurança em relação à parada total da unidade versus parada parcial

12. Gerenciamento de Infraestrutura e Logística

Comunidade vizinha

13. Gerenciamento de Aquisições

Aquisições – Contratação 

Tipos de contratos de serviços e os principais riscos envolvidos

       Premissas do plano de contratação e da contratação de terceiros

       Plano de contratação

Aquisição de materiais e equipamentos

       Equipamentos

       Aquisição de materiais

14. Gerenciamento da Qualidade

Contextualização

14 Princípios de Deming adaptados à parada

A ponta do iceberg

Gerenciamento da qualidade

Plano de qualidade

       Objetivo

       Práticas de Melhoria de Valor (Value Improving Practices – VIPs)

       Inspeção de equipamentos – ensaios não destrutivos

       Padrões mínimos de qualidade

O controle total da qualidade do evento parada

15. Gerenciamento da Comunicação

Meios de comunicação

Plano de comunicação

Organização da informação/dados do evento parada

       Matriz de comunicação da parada

       Meios de comunicação

       Portal da parada

16. Atitudes Gerenciais

Competência

       Atitude pessoal

       Atitude gerencial

17. Boas Práticas em Paradas

Tratamento holístico e sistêmico do escopo

Elaboração de recomendações baseadas nos riscos (RBI – Risk Based Inspection)

Metodologia de planejamento

Tolerância zero

Tratamento de atitudes e comportamento

Reuniões antecipativas ou proativas

Portal da parada na intranet

Quadro de aviso

Auditorias comportamentais 

Inspeções rotineiras

Sistema de linha rígida e tanques para drenagem

Andaimes

       Andaimes e pranchões de alumínio

       Plataformas elevatórias

       Alpinismo industrial

Descongelamento controlado e programado do escopo

Práticas de melhoria do valor (VIPs – Value Improving Practice)

Tratamento holístico e sistêmico das incertezas

Diálogo diário de SMS

Bloqueio de energias perigosas

Controle de acesso à área da parada, na paralisação e na partida da planta

Lista de pente fino

Torres autônomas de iluminação

Padronização de painéis de distribuição e de tomadas

Limpeza química

18. Alimentação Elétricas e NR-10 – Segurança em Instalações e Serviços de Eletricidade

Aspectos gerais da NR-10

Teoria da eletricidade

Choque elétrico

Primeiros socorros

Legislação/Normas

Atmosferas explosivas

Grau de proteção de equipamentos

Padronização de tomadas e plugues

Conexões de cabos de saída de máquinas de solda

Processo de soldagem elétrica com eletrodo revestido

Definição de responsabilidades de fornecimentos

19. Programação dos Serviços

Planejamento dos serviços

Programação dos serviços

Apropriação de serviços

Reunião antecipativa

       Nova rodada PERT e Monte Carlo

Reunião de passagem de serviço

20. Monitoramento e Controle

Periodicidade do monitoramento e controle

Reuniões ordinárias de acompanhamento

Indicadores de desempenho nas paradas (KPI – Key Performance Indicator)

       Critérios de pontuação da Fundação Nacional da Qualidade

       Meta factível

       Metodologia de avaliação de desempenho da empresa Solomon Associates

       Outros indicadores importantes para acompanhamento de desempenho de paradas

       Indicadores de desempenho de saúde, meio ambiente, segurança

       Análise do valor agregado (EVA – Earned Value Analysis)

       Regras de apropriação

       Divulgação dos indicadores de desempenho

       Produtividade

       Vantagens competitivas

Sucesso ou fracasso em um projeto

21. Relatório da Parada

Referências Bibliográficas

ISBN:
9788574527352
Edição:
1
Páginas:
304
Largura:
17
Comprimento:
24
Lombada:
1.5
Volume:
612
Ano:
2015
Lançamento:
29/07/2015
Idioma:
Português

amostra-gerenciamento-de-parada-de-manutencao (gerenciamento-de-parada-de-manutencao-editora-brasport.pdf, 657 Kb) [Download]

não sei qual é o meu CEP

Nenhuma mensagem encontrada

Fazer uma avaliação

Clientes Também Compraram