eBook: A Escola no Século XXI Volume 2: Docentes e Discentes na Sociedade da Informação

 
Por: R$32,00

Veja aqui onde comprar

Marcus Garcia de Almeida

é pedagogo, especialista em Gestão do Conhecimento e Mestre em Ciência, Gestão e Tecnologia da Informação. Escritor, palestrante, professor e pesquisador, acredita que só a trilogia Educação, Ensino, Escola é capaz de conduzir a humanidade a um próximo estágio evolutivo.

Siga o autor

Maria do Carmo Duarte Freitas

é Engenheira Civil, Mestre e Doutora em Engenharia de Produção (UFSC). É professora do curso de Gestão de Informação e do Mestrado em Engenharia de Produção na UFPR. Pesquisa sobre tecnologias inovadoras para educação que gerem compromisso na construção e compreensão de conteúdos para aumentar a interação professor e aluno.

A cor cítrica na capa deste volume nos remete a pensar em limão, bem azedo, difícil de sorver; para alguns, impossível até. Pois encare a escolha desta cor como uma denúncia aberta do nível de criticidade para a educação que os conteúdos abordados ao longo dos nove artigos deste Volume 2 da série A Escola no Século XXI discutem.

Falar dos educandos e dos educadores inseridos na era da informação é um desafio muito grande. Para isto organizamos o Volume 2 em três capítulos: a) Ciclo formativo – exigências e desafios; b) Educação em tecnologias; e c) Didática.

No primeiro capítulo discutimos como a formação de nível superior precisa enfrentar o desafio de fazer a “alfabetização tecnológica” dos estudantes universitários. As ferramentas formatadas para a sociedade de consumo da informação, principalmente as redes sociais, fenômeno à parte na evolução da sociedade da informação, distorcem de forma acentuada o que é aplicar tecnologias da informação e comunicação no processo ensino-aprendizagem. O senso comum confunde informar com formar; a abundância de conteúdo digital disponível em blogs, vlogs, microblogs e portais de notícias leva informações altamente destiladas e pasteurizadas ao público consumidor. Confunde também (e de forma grave, pois altera e direciona opiniões) tergiversar com ensinar; o recurso dos vlogs (postados principalmente no YouTube) colecionam centenas de milhões de acessos em torno de temáticas que têm a moral, a ética, os costumes, o cotidiano e o comportamento entre seus temas preferidos.

No segundo capítulo discutimos como a educação superior deve cumprir seu papel de formar recursos humanos altamente qualificados visando produção científico-tecnológica e como a tecnologia pode ser aplicada no enriquecimento do processo ensino-aprendizagem. Este é um capítulo que nos chama à reflexão. É preciso retornar aos fundamentos da educação, pois, no afã de utilizar os gadgets tecnológicos a que temos acesso, acabamos perdendo o foco nas questões fundantes do processo de formação superior. 

No terceiro capítulo o foco é a didática. Como pensar a condução de processo ensino-aprendizagem considerando as novas tecnologias da informação e comunicação? O nevrálgico tema da avaliação da aprendizagem (para que, o que, com que e como avaliar) é apresentado considerando os ambientes virtuais e a adequação na didática para atingir os objetivos de aprendizagem.

CAPÍTULO 4. CICLO FORMATIVO – EXIGÊNCIAS E DESAFIOS

Artigo 11. Educação Especial: A Inclusão pelo Exercício do Teatro

Resumo

Palavras-chave

1. Introdução

2. O teatro como expressão e comunicação

3. O teatro como produção coletiva

4. O teatro como produto cultural e apreciação estética

5. Ludicidade, criação e prazer

6. Encaminhamento metodológico

7. Case 1: grupo de alunos com deficiência visual

8. Case 2: atendimento individual

9. Case 3: teatro sem limite

10. Conclusão: sem limites

11. Questões para reflexão

12. Tópico para discussão

13. Para saber mais sobre o tema

Referências

Artigo 12. Letramento Digital na Educação Básica de Jovens e Adultos (EJA)

Resumo

Palavras-chave

1. Introdução

2. Marcos históricos da EJA no Brasil

3. Educação com tecnologia como método de inclusão

         3.1. Os educandos da EJA

         3.2. Os educadores da EJA

         3.3. Uma nova pedagogia necessária

4.Encaminhamento metodológico

5. No caminho para a inclusão digital

6. Conclusão

7. Questões para reflexão

8. Tópicos para discussão

Referências

Artigo 13. Educação Infantil: Pensando a Educação dos “Nativos Digitais”

Resumo

Palavras-chave

1. Introdução

2. Conceitos

3. A educação infantil e o sistema educacional no Brasil

4. A criança “nativa digital” e as exigências para a aprendizagem

5. A interação aluno/computador/conteúdo

         5.1. A linguagem LOGO

         5.2. O uso do computador

6. O jogo e as brincadeiras

7. A motricidade e a percepção

8. Case: princípios e estruturas do conhecimento

         8.1. Proposta de inovação pedagógica

         8.2. Desenvolvimento das atividades

         8.3. Resultados obtidos

         8.4. Lições aprendidas

9. Conclusão

10. Tópicos para discussão

11. Para saber mais sobre o tema

Referências

Artigo 14. O Papel do Pedagogo no Processo de Transição dos Alunos de 4ª e 5ª Séries do Ensino Fundamental

Resumo

Palavras-chave

1. Introdução

2. O profissional pedagogo

3. Aspectos que envolvem a transição da 4ª para a 5ª série

         3.1. A fragmentação do ensino fundamental

         3.2. Mudanças biopsicosocioculturais na faixa etária de transição: 4ª / 5ª série

         3.3. A importância da interação social no desenvolvimento do aluno

         3.4. Dificuldades de aprendizagem

         3.5. Fracasso escolar

         3.6. Superação da reprovação

4. Os envolvidos no processo de transição dos alunos da 4ª para a 5ª série

         4.1. O papel do pedagogo

         4.2. O papel dos professores

         4.3. O papel dos pais

5. Impacto das mídias no aprendizado dos adolescentes

6. Encaminhamento metodológico

7. Case

8. Conclusão

9. Questões para reflexão

10. Tópico para discussão

         10.1. O dilema dos celulares na sala de aula

         10.2. Uso da tecnologia na aprendizagem de português e matemática na 4ª e 5ª séries

11. Para saber mais sobre o tema

Referências

Artigo 15. Processo de Ensino das Escolas Brasileiras e as Especificidades dos Formadores Universitários

1. Introdução

2. Elementos para o desenvolvimento do conhecimento

3. Capital ambiental

4. Inteligência competitiva

         4.1. Capital estrutural

         4.2. Capital intelectual

         4.3. Capital do relacionamento

5. Como fazer a sinergia entre capitais do conhecimento

6. Definição de uma estratégia competitiva

7. Estratégia competitiva para facilitar o gerenciamento de mudanças

8. Pensamento lógico

9. Pensamento intuitivo

10. Ciclo de vida do processo de ensino (CVP) e a sociedade do conhecimento

11. Posicionamento e diferenciação

12. Marketing de relacionamento com os estudantes

13. Profissionais da escola e atenção com o estudante

14. Criar a superioridade relativa nos cursos

15. Explorar os graus de liberdade estratégica

16. Fatores que podem levar à qualidade

17. Visão crítica da qualidade

18. Conclusão

Referências

CAPÍTULO 5. EDUCAÇÃO EM TECNOLOGIAS

Artigo 16. Educação Superior

Resumo

Palavras-chave

1. Introdução

2. Educação superior brasileira

         2.1. Educação superior no contexto atual

         2.2. Formação de professores

3. Educação superior e tecnologia

4. Case

5. Conclusão

6. Questões para reflexão

7. Tópicos para discussão

Referências

Artigo 17. Uso das TICs no Ensino Superior – A Simulação de Edifícios no Ensino da Física Aplicada à Arquitetura

Resumo

Palavras-chave

1. Introdução

2. A simulação de edifícios como prática profissional

3. Simulação e o ensino-aprendizagem na arquitetura

4. Linha de base: a linguagem física-matemática

5. A transformação: alunos simulando as próprias ideias

6. Aprimoramento: a simulação de um objeto didático

7. Conclusão

8. Questões para reflexão

9. Tópico para discussão

Referências

CAPÍTULO 6. DIDÁTICA

Artigo 18. Ensino / Aprendizagem

Resumo

Palavras-chave

1. Introdução

2. Ensino/aprendizagem

3. Estratégias para ensino/aprendizagem dos indivíduos

         3.1. Ensino baseado em tecnologia

         3.2. Ferramentas tecnológicas para aprendizagem

         3.3. Laboratórios virtuais

4. Estudo de caso

5. Conclusão

6. Questões para reflexão

7. Tópico para discussão

Referências

Artigo 19. Avaliação da Aprendizagem: O que e Como em Ambientes Virtuais

Resumo

1. Introdução

2. Multifuncionalidade da prática da avaliação em sistemas educacionais

         2.1. Diagnóstica

         2.2. Formativa

         2.3. Somativa

3. Avaliação de aprendizagem e objetivos educacionais

4. Taxonomia de Bloom

5. Conhecimento

         5.1. Compreensão

         5.2. Aplicação

         5.3. Análise

         5.4. Síntese

         5.5. Avaliação

6. Avaliação da aprendizagem em ambientes virtuais

7. Encaminhamento metodológico

8. Case

9. Conclusão

10. Questões para reflexão

11. Tópico para discussão

Referências

E-ISBN:
9788574525471
Edição:
1
Páginas:
240
Ano:
2012
Lançamento:
17/08/2012
Outros:
formato: ePdf

Nenhuma mensagem encontrada

Fazer uma avaliação